Entenda os tipos de queda de cabelo

Não sei se vocês concordam, mas queda de cabelo é um assunto curioso e cheio de mitos. Isso acontece porque tem muita gente por aí que acredita que só existe um tipo de queda de cabelo, e com isso, sobra pouca verdade e muita desinformação. E também por isso que o Adriano, do site www.cabeloecalvicie.com, me convidou para falar um pouco sobre o assunto aqui.

Se você ainda não sabe, nem toda queda de cabelo é igual, aliás, muitos podem ser os motivos por trás de cada um dos casos. Às vezes ela é hereditária, outras ela é por estresse, por dietas, doenças, uso de medicamentos e por aí vai…

Outro mito bastante disseminado por aí é que a queda de cabelo é um problema exclusivamente masculino. Na verdade, diferentes estudos já apontaram que cerca de 40% das mulheres, ao menos uma vez ao longo da vida, vão sofrer algum tipo de queda de fios que  vai exigir tratamento.

Afinal, quais são os tipos de quedas de cabelo?

Primeiramente, é importante lembrar que é normal que cerca de 100 fios por dia caiam da nossa cabeça. Isso acontece por conta do processo natural de crescimento e desenvolvimento do cabelo, aliás, já falei disso aqui no blog. Você só deve ligar o “botão de alerta” quando percebe uma queda excessiva de cabelos (mais de 100 fios por dia), porque ela pode indicar um grave problema de saúde. Se você percebe que seus fios caem mais do que o normal, é bom investigar com um dermatologista.

Mas vamos lá, a queda de cabelo pode ser dividida em dois grandes grupos:

  • Queda de cabelo cicatricial: onde o bulbo capilar foi danificado e por isso o cabelo não voltará a nascer.
  • Queda de cabelo não cicatricial: apesar do fio de cabelo ter caído, o folículo ainda permanece íntegro, o que permite o crescimento de um novo fio de cabelo.

Em todos esses casos, de novo, o tratamento deve ser administrado por um dermatologista, viu?

Bem, seguimos com um pouco mais sobre tipos específicos de queda de cabelo:

1 – Alopécia Androgenética

Alopécia é a queda de cabelo causada pelo enfraquecimento capilar, também conhecida como “calvície”. Ela está relacionada aos hormônios (androgênio) e sua origem é genética. Nos homens, este tipo de alopécia se manifesta com a perda de cabelo no na linha do início do cabelo com as entradas já bem características. Já nas mulheres, o enfraquecimento do cabelo acontece no alto da cabeça. Geralmente, a alopécia androgenética é menos severa nas mulheres do que nos homens.

2 – Alopecia Areata

Esse tipo de queda tem origem auto-imune. Traduzindo: o sistema imunitário do corpo age como se os folículos capilares fossem um organismo estranho e começa a ataca-los. Na prática, funciona assim: os glóbulos brancos ou leucócitos ( células de defesa do nosso organismo) atacam o folículo capilar e fazem com que o cabelo pare de crescer e entre na fase de telógena (de repouso). Cerca de três meses depois, quando a fase de repouso estiver terminada, o cabelo começa a cair.  Nesse tipo de queda, um novo cabelo só volta a nascer quando quando os leucócitos pararem de atacar o folículo capilar.

É importante prestar atenção nesse tipo de alopecia: ela afeta homens e mulheres, e os primeiros sintomas surgem na forma de uma mancha redonda de cerca de 2,5cm de largura. Há estudos que indicam que ela pode se manifestar mesmo na infância, e uma em cada cem pessoas pode vir a sofrer de alopecia areata, em alguma altura da sua vida. Na maioria destes casos, as pessoas irão sofrer por esse tipo de queda de cabelo apenas uma vez na vida, e o depois o fio volta a crescer. No entanto, estima-se que, em aproximadamente 20% dos casos, a queda de cabelo seja recorrente e se torne permanente.

A alopecia areata pode ser denominada também de acordo com o seu grau de gravidade:

  • Alopecia areata: pequenas manchas de perda de cabelo no couro cabeludo, a mais comum.
  • Alopecia totalis: perda de cabelo quase que completamente no couro cabeludo.
  • Alopecia universalis: perda de cabelo e de pelos corporais.

De novo, todos os casos devem ser investigados por um dermatologista, viu?

3 – Queda de cabelo auto-induzida

Nesse tipo de queda de cabelo os danos ao cabelo são, por vezes, auto-infligidos, consciente ou inconscientemente. Ou seja, nesse tipo de queda, por muitas vezes nós mesmos que somos os principais culpados. Existem dois tipos de queda auto-induzida:

 Tricotilomania

Na tricotilomania, a queda do fio é proveniente do ato de puxar e arrancar continuamente os pelos e cabelos. Nesse tipo de queda de cabelo, o próprio indivíduo arranca os fios de cabelo diretamente do couro cabeludo e o tratamento envolve muitas vezes aconselhamento e ajuda psiquiátrica. Em alguns casos mais graves, elas só é controlável através de medicação com antidepressivos.

Alopécia por Tração

Nesse tipo de queda, a causa é mais comum do que parece. A alopécia por tração é resultado de uma tração excessiva e contínua sobre o cabelo devido ao uso de diferentes tipos de penteado. Geralmente ela é provocada de forma inconsciente, e é bem comum em cabelos afros por conta dos muitos penteados que fazemos: rabos-de-cavalo, tranças e alongamentos. É importante ressaltar que se a tração acontece durante longos períodos de tempo, a queda de cabelo pode tornar-se permanente. O tratamento para a Alopecia por tração é simples: a mudança de penteado.

4 – Eflúvio Telógeno

A maior causa deste tipo de queda de cabelo é o extremo stress. O Eflúvio Telógeno manifesta-se com um aumento da queda de cabelo. Pra entender, na queda do tipo Eflúvio Telógeno, um acontecimento súbito ou muito estressante pode fazer com que os folículos capilares parem de crescer prematuramente e entrem na fase de repouso.

Vale ler também: Entenda as fases de crescimento do cabelo

Na maioria dos casos de eflúvio telógeno, a perda de cabelo é temporária e o cabelo se recupera rapidamente. Contudo, em alguns casos, só termina quando a causa da queda de cabelo está solucionada. Neste tipo de queda de cabelo, muitas podem ser as causas: alterações hormonais, Infecções do couro cabeludo, Operações cirúrgicas ou doenças crônicas, Stress psicológico extremo, dietas extremas com baixo consumo de proteínas ou hábitos alimentares incorretos e etc.

Quando a queda de cabelo é normal?

De novo, é cerca de 100 fios caem da nossa cabeça diariamente por conta do processo natural de crescimento e desenvolvimento do fio. Mas durante algumas fases da nossa vida, as quedas de cabelo costumam aparecer de forma mais dramática. Na mulher, isso costuma acontecer na gravidez; no pós-parto e na amamentação. Agora, no homem, a queda de cabelos é normal a partir dos 45 anos de idade para quem tem predisposição genética para calvície. 

Quais são os tratamentos para queda de cabelo?

No mercado, existem muitos tipos de tratamentos para queda de cabelos e a sua indicação vai depender da causa. Mas, em todos os casos, o ideal é que você faça uma consulta médica.

Gostou do post? Quer saber mais sobre o assunto? Então corre lá no www.cabeloecalvicie.com que você vai encontrar um montão de informação sobre o assunto ;-)

Stephanie Pereira

Stephanie Pereira

She is just a girl, and she's on fire.

Deixe um comentário