Black music: samba

Tudo bem com vocês, minha querida black people? Hoje continuando a nossa série de black music, vamos trazer o samba, nosso gênero amado do Brasil.

O que é o samba?

Para nós que somos brasileiros é até difícil responder essa pergunta, afinal o samba está encarnado dentro de nós desde sempre, tal qual uma entidade que sempre existiu e ninguém sentiu sequer necessidade um dia de definir, o samba é o que é e é isso. Mas aqui vou definir pra você.

O samba é um gênero musical brasileiro derivado da mistura de alguns outros gêneros, brasileiros e estrangeiros, que surgiu na cidade do Rio de Janeiro nos anos 1910.

A mistura do samba

O samba é uma mistura de alguns gêneros. Com forte influência africana, facilmente notável por ser uma black music, com uma presença inicial soberana nas favelas do Rio de Janeiro, integrando a cultura marginal daquele período, uma ponta de Jazz, como é apresentado por alguns estudiosos, e um quê de chorinho, o primeiro gênero musical brasileiro.

(…) Vem de negros antepassados, escravos acorrentados, sob a luz do cativeiro, seu som, ah o seu som, embalava Sinhá Maria, e cantando assim sorria, e os negros batucavam no terreiro (…)

trecho da canção “Apoteose ao samba”, de João Nogueira

Essa mistura diz muito do porque o samba nos representa tanto como povo. Um povo diverso, mestiço, só podia ser representado por um ritmo tão diverso e mestiço quanto, mas, ao mesmo tempo, com características nacionais tão únicas.

O primeiro samba

Quando falamos sobre o primeiro samba, é provável que não estejamos falando do primeiro samba de fato. Os negros já ensaiavam músicas parecidas com o samba antes de 1916, mas foi nesse ano, após a metade da década de 1910, que foi registrado o que ficou conhecido como o primeiro samba a ser gravado: Pelo Telefone.

Neste vídeo, interpretado pelo autor original, Donga, e por Chico Buarque.

Pelo Telefone, apesar de registrado pela Biblioteca Nacional em 1916, foi lançado oficialmente em 1917. De autoria primeira do Donga, foi incluída também em seguida a co-autoria do seu parceiro Mauro de Almeida.

Mas afinal, o que define o samba?

Samba é um termo surgido na época colonial para definir qualquer tipo de batuque, realizados de maneira integral pelos negros daquela época. O samba então, é definido musicalmente pelo batuque de tambores presente, originalmente mais parecido com batidas tradicionais do candomblé, como o Ijexá, mas que sofreu diversas evoluções ao longo do tempo. Combinado com instrumentos comuns ao choro, como o cavaquinho, o pandeiro e o violão.

O samba enquanto letra é caracterizado por sua melancolia e pela denúncia, abordando sempre uma história a ser contada, seja ela de um amor perdido, de uma situação difícil, ou denunciando eventos do dia a dia brasileiro de uma maneira bastante política. Note que o primeiro samba já trazia a denúncia em seu cerne: “o chefe da polícia pelo telefone manda me avisar, que na carioca tem uma roleta para se jogar (…)”, e incorpora também seu teor melancólico tão característico: “ai ai ai, deixa as mágoas para trás ô rapaz, ai ai ai, fica triste se é capaz e verás (…)”.

As várias ramificações do samba

Após o surgimento original oficial do samba, em 1916, é de se imaginar que o samba se ramificaria e ganharia novos estilos ao longo do tempo, abaixo alguns dos estilos de samba mais populares.

Samba de partido alto

O samba de partido alto é um estilo de samba muito popular no Brasil, consiste em pegar uma frase, chamada de partido, e improvisar uma estrofe em cima dela, sempre repetindo o partido após para iniciar uma nova estrofe improvisada, essa repetição de partido é que dá o nome de partido alto. Não confundir com um refrão. Grandes nomes do samba de partido alto são Candeia, Anézio, Paulinho da Viola etc.

Samba canção

Também chamado de samba de meio de ano por serem os sambas feitos fora do período de carnaval, foi bem popular nas décadas mais antigas do século passado, possuía uma linguagem mais rebuscada, ainda que dentro do tom popular que o samba tem. Dois dos maiores nomes do samba canção são Cartola e Nelson Cavaquinho.

Samba de repetição

O samba de repetição sim, possui um refrão, e é caracterizado por suas estrofes mais longas que justificam esse refrão utilizado (diferente do partido alto, que possui estrofes mais curtas e de improvisação). O samba de repetição é muito popular por seu teor bastante crítico e também pelo seu bom humor. Entre os grandes nomes do samba de repetição se destacam Bezerra da Silva e Dicró.

Samba de raíz

O samba de raíz é a forma mais moderna do samba canção, que busca resgatar a estrutura do samba cantando de sua forma mais melódica nos anos 1940 até meados de 1980. Os cantores mais conhecidos do samba de raíz são Beth Carvalho, Zeca Pagodinho, João Nogueira etc.

Samba Jóia

Esse estilo não é tão popular assim e o nome gerou polêmica até mesmo para o seu maior representante, que abomina completamente o termo, criado por uma gravadora carioca. O que foi denominado como samba jóia, é o samba com arranjos de piano mais influenciado pelo jazz, com tom mais romântico. Benito di Paula é o maior representante desse estilo, reiterando que acha essa denominação repugnante.

Samba enredo

Samba enredo é um dos primeiros estilos de samba e um dos mais populares do Brasil. É o samba que dá o tom do desfile das agremiações de samba, conhecidas popularmente como escolas de samba, nas avenidas durante o carnaval.

Qual a diferença entra samba e pagode?

Essa é uma das perguntas mais frequentes quando se trata de samba. Pagode era o nome dado antigamente às festas em que o samba era tocado, com o passar do tempo evoluiu e tomou independência, passando a ser considerado um gênero, hoje um dos mais ouvidos do país. Confira abaixo algumas diferenças cruciais entre samba e pagode.

  1. O compasso musical

    A velocidade em que o samba é tocado é diferente da velocidade do pagode, que costuma ter um compasso mais rápido em relação ao samba.

  2. O tema e a forma com que é cantado

    O samba é cantado sempre em forma de história a ser contado e possui um teor melancólico e político de denúncia. O pagode por sua vez não é cantado em forma de história e possui um teor mais romântico e alegre, até pelo seu compasso mais rápido.

  3. A instrumentação

    Lógico que com a modernização isso não é uma fala absoluta, mas o samba é composto por instrumentos acústicos e de percussão tradicionais (como o tantã, a macumba, o tamborim, etc), enquanto o pagode incorpora instrumentos elétricos e bateria.

  4. O Zeca Pagodinho canta samba ou pagode?

    O Zeca Pagodinho, como já dito no nosso texto, canta samba e raíz e samba de partido alto. Seu nome provém da característica da denominação da festa em que se toca samba, que era chamada de pagode.

  5. Existe um exemplo híbrido entre samba e pagode?

    O u003ca href=u0022https://pt.wikipedia.org/wiki/Grupo_Revelaçãou0022 class=u0022rank-math-linku0022u003eGrupo Revelaçãou003c/au003e é o maior exemplo de um pagode que carrega um caráter sambístico muito forte, principalmente pelo seu vocalista, u003ca href=u0022https://pt.wikipedia.org/wiki/Xande_de_Pilaresu0022 class=u0022rank-math-linku0022u003eXande de Pilaresu003c/au003e, vir do samba e ser um grande partideiro, você encontrará traços de samba de partido alto em seus pagodes.

Espero que após esses tópicos você consiga responder essa pergunta tão frequente nos churrascos e praias de todo o Brasil!

Gostou de conhecer mais sobre o samba?

O samba é a alma da nossa gente, a alma da nossa negritude. Aproveite para conhecer outros textos do nosso blog sobre black music, por exemplo: Black music: Funk Carioca.

Igor Gomes: Redator, social media, negro com índio. Contato (84) 9 9651-6451
Posts relacionados
Deixe seu comentário!

This website uses cookies.