MODA AFROBRASILEIRA: A BELEZA DO EMPODERAMENTO

0

A cultura brasileira é composta de inúmeras influências. A nação da nossa dimensão continental permite a cada nação que habita este território estabelecer os seus próprios códigos que se cruzam e formam uma expressão riquíssima que influencia o mundo da moda, da música ao artesanato. O movimento mundial de respeito e valorização das minorias está devolvendo a importância da cultura africana na construção do nosso país.

As normas da moda afro-brasileira estão atreladas ao nosso clima tropical, e é a autoafirmação do negro à frente de sua própria cultura que impulsiona o movimento, afinal, moda também é identidade.

A valorização da cultura negra é um movimento global (o projeto Black Lives Matter, e até mesmo a colaboração entre Gucci e Dapper Dean ajudou a espalhar a bandeira), e no Brasil, o apoio da indústria da moda a esta iniciativa está fazendo mais justiça Paz e igualitarismo são cruciais.

Nos grandes centros urbanos, a moda afro-brasileira está cada vez mais atrelada à cultura do entorno, e não apenas aos consumidores negros.

Afropunk uma moda incrivel

Também conhecido como Afropunk, esse segmento de streetwear flerta com o mundo do hip-hop e carrega o espírito de competição social de uma forma mais política. Artigos inspirados na moda africana devem ser pensados ​​para os negros, de acordo com suas preferências, características, comportamentos e cultura, mas devem poder ser usados ​​por outras raças e também devem ser valorizados para superar a apropriação cultural.

Falar de moda afro-brasileira refere-se a todas as atividades da cadeia de valor da moda, como publicidade e desfiles, incluindo profissionais negros (modelos, fotógrafos, produtores de moda e publicitários), não apenas a produção de roupas e acessórios. Use o preto como referência para criação e consumo.

Cores vibrantes, acessórios extralongos, estampas étnicas e geométricas: a moda afro-brasileira valoriza materiais naturais e tecidos artesanais, incluindo elementos regionais como rendas, bordados e tricô ecológico. As cores quentes retratam as tradições africanas e também são mantidas na coleção de inverno.

Elementos da religião africana inspiraram alguns modelos, como túnicas e túnicas, por exemplo, cortes retos, largos e o uso de decotes em V. A foto que ilustra este texto é da marca brasileira Baobá Brasil e é referência na seção de design.Tenka Dara Pinho Silva acredita que a moda é uma de suas principais ferramentas de resistência e luta.

Literalmente ou atualizada como a marca Laboratório Fantasma do rapper Emicida, a linguagem da cultura africana faz parte do DNA do Brasil, e explorá-la para reconhecer sua importância e beleza é uma grande tendência da moda brasileira.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.